VOLTAR

Osteopatia no tratamento das dores de cabeça!

POSTADO DIA: 15/03/2018 AS 13:04

As cefaleias e enxaquecas são os motivos de consultas mais frequentes em consultórios de osteopatia, dores de cabeça atingem cerca de 63 milhões de pessoas, somente no Brasil.

Sendo uma das dores que mais acometem pessoas no país, a Enxaqueca freqüentemente é limitada a um lado da cabeça, sendo pulsante, normalmente é agravada pelos movimentos, podendo apresentar Vertigens, náuseas, vômitos, transtornos de visão, intolerância sonora, desmaio, irritabilidade, falta de concentração, tensões cervicais ou dorsais superiores. Nesses casos, a dor atinge seu máximo entre 2 a 4 horas, chegando a 72 horas, sem algum tipo de tratamento. A enxaqueca é predominante em pessoas com idade entre 25 e 45 anos. E nas crianças, afeta cerca de 3 a 10%, ambos os sexos, antes da puberdade, com predomínio do sexo feminino, após essa fase.

Alguns fatores que podem desencadear crises de Enxaqueca, como os, problemas vasculares, má alimentação ou muito tempo sem se alimentar, problemas hepáticos, hipertensão arterial, estresse, altas temperaturas, dormir mal ou insônia, abuso de medicamentos, entre outras.

Outro tipo bem comum de dor é a Cefaleia Tensional, geralmente se caracteriza por dor bilateral (dos dois lados da cabeça) do tipo pressão, peso ou aperto, habitualmente localizadas na região da “fonte” e/ou nuca e/ou topo da cabeça, a intensidade é leve ou moderada. A cefaleia tensional pode ser episódica, do tipo muito mais comum, com diminuição de seus sintomas entre 2 – 4 horas e não incapacita o paciente, essas acometem 87% da população geral, porém, torna-se de caráter crônico quando passam a ocorrer mais de 15 dias no mesmo mês, este tipo sendo menos comum, atinge 3% da população adulta.

Esse tipo de dor de cabeça está mais relacionada a traumas direto no crânio, pescoço, além de outras regiões do corpo, má postura, com tensão ou contração exagerada, anormal e mantida de músculos dos ombros, pescoço, couro cabeludo, face e até ATM. Essas tensões anormais desencadeiam pontos gatilhos (Trigger Points) na musculatura. Tais pontos, quando estimulados, apresentam dor local e/ou dor referida à distância. Os principais músculos que apresentam sintomatologia em pacientes com cefaleia tensional são:

Uma atenção particular para a junção entre o crânio denominado por C0 e a primeira vértebra cervical C1, onde penetra a artéria vertebral que ira vascularizar os 3/4 posteriores da cabeça.

Muitas vezes, o paciente acaba por fazer o tratamento com medicamentos e não apresenta uma melhora significativa, nestes casos, o medicamento acaba tratando apenas o sintoma e não sua causa. A Osteopatia, por sua vez, auxilia, dando condições para que o próprio organismo do paciente possa buscar o equilíbrio e a melhora.

Na abordagem Osteopática, após uma avaliação minuciosa, buscamos eliminar os fatores que desencadeiam os sintomas de cada tipo de dor e cabeça. Após encontrar um possível diagnóstico, o Osteopata poderá tratar os músculos da região cervical e craniana, pois as contraturas musculares da região cervical modificam a circulação sanguínea que entra e sai da cabeça repercutindo nas funções cerebrais pela baixa demanda de oxigênio, glicose e outros nutrientes. Também utiliza as mobilizações e manipulações vertebrais do segmento torácico e cervical, geralmente disfunções vertebrais, diminuem a mobilidade e movimento da região, aumentando assim a tensão dos tecidos e influenciando no funcionamento de forma local e a distância.

Outras formas de tratamento incluem a manipulação arterial, visceral e neural, pois a relação direta do sistema digestivo com o crânio, por exemplo, que é via Nervo Vago e fáscias, pode influenciar e comprometer a função ou o tecido do órgão acometido, como estômago e fígado, e nas mulheres, os ovários.

Além de todo o tratamento globalizado, existe ainda a Osteopatia Craniana, onde o Osteopata trata diretamente sobre os ossos do crânio, suas suturas e correlações, e ainda, suas possíveis repercussões por todo o corpo do paciente.